Aterramento e sua importância



Aterramento nas instalações elétricas.


Aqui no Brasil, uma medida de segurança contra choques elétricos e incêndios que costuma ser negligenciada durante a construção é o aterramento.


Devido ao desconhecimento deste recurso, muitas pessoas e animais domésticos sofreram graves acidentes e muitas vezes vieram a óbito, assim como danos a equipamentos caros que foram perdidos por não ter sido providenciado um ponto de descarga de surtos eventuais de energia vindos da rede elétrica externa ou do interior do imóvel.



Durante o período de construção de um imóvel, é relativamente simples e barato fincar uma ou mais barras de aterramento e passar a fiação que dará proteção à vidas e bens dos moradores, porém se a casa já foi construída, a instalação do fio terra pode ficar extremamente complicada, muitas vezes exigindo um quebra-quebra de paredes, forro, laje e piso para passar apenas um fio para as tomadas da casa.



Aqui vão algumas regras simples para guiar o morador na instalação do aterramento:


1. O aterramento não é o fio neutro da rede, explico:

Do poste da rua, geralmente chegam 3 fios de alimentação de energia, 2 deles são fios "fase".

Se dá esse nome porquê cada um deles carrega uma onda alternada de 60 ciclos por segundo com 110 volts, como a onda de uma fase é invertida em relação a outra, ao se ligar um equipamento diretamente nas dois fios de fase, se obtém 220 volts. O outro fio chama-se neutro, pois para se obter 110 volts é preciso "pegar" apenas 1 dos fios fase e ligar o aparelho no neutro. Esse fio serve para isso, JAMAIS deve-se ligar o pino central das tomadas nele.

OBS. Em algumas cidades do Brasil e em alguns países se utiliza um sistema de 220v único, tendo apenas um neutro e um fio fase de 220v, não tendo disponivel 110v direto do poste. Mas a regra é a mesma: Fio neutro não é aterramento.


2. O fio de aterramento precisa ter a mesma bitola usada na instalação vinda do poste.

As vezes por questão de economia, o empreiteiro argumenta que "O aterramento é só segurança, basta ligar um fio fininho nele que está tudo bem".

Na verdade não é bem assim, por exemplo:

Se uma máquina consome alta potência como um aquecedor, sofre uma queima e o fio fase entra em contato a carcaça metálica do aparelho, essa carcaça fica eletrificada com 110v podendo eletrocutar quem a tocar. Quando a fiação de aterramento é muito fina, o circuito de aterramento da carcaça do aquecedor não consegue desarmar o disjuntor, pois o fio fino do aterramento terá uma resistência muito alta para conseguir faze-lo. Ainda de quebra, corre-se o risco de provocar um incêndio, pois não desligando o disjuntor o fio terra irá aquecer até queimar a sua capa de isolamento.


3. Uma boa prática é balancear as duas fases na instalação da casa, de modo a não ter uma quantidade muito grande de equipamentos de alta potência ligada em apenas uma das fases de 110 volts.


4. Consulte a norma ABNT NBR-5410 que certifica a instalações elétricas, lá estão detalhadas todas as especificações para fazer uma instalação elétrica segura.

28 visualizações1 comentário

© 2020 por Hatawata Design