Grianach, Páscoa da Amelie (vídeo)


Quer o vídeo da aula? Clique aqui.

Quer saber um pouco mais como crio? Continue a leitura :)



Desde que dei uma aula sobre Chá das Fadas na EDUK e li a respeito das bruxas celtas, tenho estudado gaélico para entender as palavras nessa língua.



Gosto do lúdico, da ideia do conto de fadas e os nomes gaélicos sempre me dão a sensação de algo mágico lá de Tir Na nOg.


Grianach: ensolarado

Comecei a olhar para os fios de acrílico porque eles me dão ainda mais essa sensação de magia, além das cores maravilhosas do fio Amiga e do fio Douce, eles tem uns pelinhos que conferem uma suavidade e textura bem especiais.



Meu processo de criação é constante. Todos os dias olho para imagens, presto atenção em detalhes, uma loja que visito. Estou sempre atenta de forma descontraída, porque a qualquer momento sei que, com uma mente treinada, surgirá um indutor que provocará a criar toda uma coleção.



Ouço muito pessoas falarem sobre a impossibilidade de criar, que sempre partimos de algo que já existe. Até certo ponto concordo, queria eu ter criado por exemplo, o ponto baixo.


Fui estilista ou designer de moda, como prefiro, durante muito tempo e é minha formação. Trouxe para o artesanato a ideia de coleção que aprendi com minha profissão, por isso, toda as vezes que desenvolvo uma peça ela fará parte de algo maior, ou seja, será parte de uma coleção.


Sei que o ovo existe, que já foi feito de diversas formas, nesse ponto minha ideia não é original. Mas pensei nele com o fio de acrílico, com o medalhão em Amigurumi Soft e com o coelhinho que desenhei e cortei em acrílico.

Mais do que isso, o ovo faz parte da coleção Páscoa da Amelie.

Todas as vezes que crio algo penso na Amelie, meu público de inspiração. Uma criança de 6 anos com sua história criada por mim guardada em uma pastinha no Pinterest.

Onde vive, com quem vive, seu quarto, cidade, objetos e tudo mais relacionado a ela, coloco na pastinha. Um exercício constante.



Planejei uma série de peças com base no meu público de inspiração: a Amelie.

As imagens que coleciono sobre ela, são as imagens que mais adoro! Eu a criei e essa pesquisa me coloca no caminho que quero para esses projetos e eles, são indutores para minha criatividade. Esse exercício faz com que eu mantenha uma identidade, define meu estilo no universo craft e tem dado muito certo, sempre ouço:

Sabia que era da Elá!

Por isso, mais que um ovo, ele faz parte da história do meu público de inspiração. Para mim não faria o menor sentido ver um ovo feito por alguém e reproduzi-lo, pois não faria parte da história da Amelie ou da minha história.



Enfim, falar sobre ter ideias não é bem aceito e olha que insisto desde a primeira vez que dei aula sobre isso mas infelizmente, vejo a maioria das pessoas só querendo receitas e vídeos. Querem saber como fiz., se passo a receita, se tem vídeo, que cor usei, fio ou agulha.

Ainda não entenderam como é delicioso contar sua própria história.

Se usou uma receita minha fico feliz! Elas são feitas especialmente para você!

Meu trabalho é justamente ter ideias mas, como sei da delicia de criar, ofereço meu conhecimento que aprendi com um grande professor que tive, para que você dê os primeiros passos...verá que a satisfação em dizer "Eu que fiz", se torna ainda mais poderosa! Acredite!

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2020 por Hatawata Design