Condomínio novo


Sempre morei em casa de rua e até iniciar a construção da minha casa, nunca havia passado pela experiência de morar em condomínio.

Meu marido e eu pensamos muito se deveríamos comprar um apartamento pequeno em São Paulo com uns 80 m2 (perto de tudo) ou pelo mesmo preço, construir uma casa em um terreno de 500 m2 e casa com 232 m2.


Já sabia que queria que fosse em um lugar que pudesse ter um pouco mais de segurança, mas uma casa grande com quintal, seria um projeto impossível na cidade de São Paulo devido os preços (e segurança).


A decisão foi a construção de uma casa em condomínio em uma cidade pequena à 45 minutinhos da cidade e sem pedágio no meio do caminho.

Nessa escolha, algo que não passou pela minha cabeça foi o transtorno que é comprar um terreno em um condomínio novo. Agora sei que por muitos anos, ouvirei o barulho das construções ao redor da minha casa, mas a vantagem é que condomínios novos, tem um preço melhor, justamente por esse inconveniente (entre outros que descobri depois).



Atualmente meu trabalho é em home office por isso, não fazia diferença se estivesse na cidade ou mais afastada (desisti de tentar prever o futuro).

O equilíbrio de se morar em condomínio é bem delicado, qualquer coisa vira assunto ou tragédia, por isso e depois de passar alguns apertos, aprendi que é melhor ficar mais em casa e escolher bem com quem me relacionar, o ser humano é complicado!


Em casa de rua tudo é distante, mesmo o vizinho grudado no seu muro. É diferente e isso é o que mais impactou nossa mudança. Mas a gente se acostuma, espero.

Uma dica bem importante

Caso esteja pensando em comprar um terreno em condomínio, faça algumas visitas em horários diferentes para saber como é ao redor, se tem barulho de vizinho, se gosta dos grilos, sapos, trem entre outros tantos sons diferentes de uma cidade grande.

É estranho, mas na casa de rua, os barulhos ao redor não me incomodam, talvez por estar em um ambiente já barulhento, sons de passarinhos, carros, construções, sirenes se misturam, mas quando não tem tanto barulho até o som de grilos podem incomodar.



Mas como sempre tive quintal e tenho animais de estimação, preferi arriscar! A casa foi planejada primeiro para o conforto dos nossos gatos e cachorrinha, tem um quintalzão gramado (nunca cortei grama) e quero muitas rosas (terei que aprender a cuidar delas).

E esse é o principal motivo de escrever aqui!

O "ruído branco" da cidade não incomodou até agora. Mesmo a vizinha que gosta de compartilhar seu gosto musical bem duvidoso todos os dias com o bairro inteiro suportei sem desespero.

Os sons isolados de um animal, inseto ou de um vizinho que faz festas em seu quintal, que ouço quando vou visitar nossa casa, me dão um nervoso imenso! Será que acostumo?


Acreditei ser importante contar essa experiência! Ficarei muito feliz de saber que pude ajudar de alguma forma com as situações que já passei e por tantas outras que virão!

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Decisão

© 2021 por Hatawata Design